Santo do dia

18 de Dezembro - Nossa Senhora do Ó ou do Bom Parto - S. Vinebaldo

Nossa Senhora do Ó ou do Bom Parto

A devoção a N. Senhora do Ó ou do Bom Parto (Expectação) remonta a S. Ildefonso, bispo de Teledo. Esse título repousa no fato de a letra O ser o símbolo de Deus. Ou também, como querem outros, advém das antífonas rezadas durante o Advento, que repetem com freqüência a exclamação Ó! É invocada com a seguinte oração:

Ó Maria Santíssima, vós que compreendeis perfeitamente as angústias e aflições das pobres mães que esperam um filho, especialmente nas incertezas do sucesso ou insucesso do parto. Olhai para mim, vossa serva que na aproximação do parto, sofro angústias e incertezas. Dai-me a graça de ter um parto feliz. Fazei que meu bebê nasça com saúde, forte e perfeito. Eu vos prometo orientar meu filho, sempre pelo caminho certo, o caminho que o vosso Filho, Jesus, traçou para todos os homens, o caminho do bem. Virgem, Mãe do Menino Jesus, agora me sinto mais calma e mais tranqüila porque já sinto a vossa maternal proteção. Nossa Senhora do Bom Parto, rogai por mim.


S. Vinebaldo
760 - “Vinebaldo” quer dizer “amigo audacioso”.

Vinebaldo, irmão de S. Vilibaldo e de S. Valburga, nasceu na Inglaterra. Em 720, aos 19 anos, foi com seu pai numa peregrinação à Roma. O rei Ricardo morreu antes de visitar o túmulo dos apóstolos Pedro e Paulo e foi sepultado em Luca, onde é honrado como santo. S. Vinebaldo estabeleceu-se em Roma por sete anos, estudando Sagrada Escritura. Atraído por S. Bonifácio, partiu para a Turíngia, onde foi ordenado sacerdote. Mais tarde retirou-se para a floresta de Heidenhein, construindo ali dois mosteiros, um masculino e outro feminino.

 



TESTEMUNHAS DE NOSSOS TEMPOS

Massacre dos Camponeses Ondores. Mortos em 1979, Peru. João Canuto. Líder sindical em Rio Maria, assassinado em 1985, Pará, Brasil.

 

 

 

PRECE

DO ADVENTO DO SENHOR

Deus, nosso Pai, Jesus,

vosso Filho, não veio como aquele que atemoriza, humilha e tiraniza,

que pisa e faz vergar nossos ombros sob a carga de pesados fardos.

Ele assumiu sobre si nossas fraquezas, dores e sofrimentos.

Pela sua palavra poderosa, os pobres recuperam a saúde e a dignidade.

Carros de guerras, cavalos e cavaleiros diante dele nada são,

pois ele tem o poder em suas mãos e o mundo jaz a seus pés.

É o Príncipe da paz, o Mensageiro da esperança e da boa-nova

para os corações aflitos e os atribulados de espírito.

Senhor, neste tempo de graça e de consolação,

aguardamos ansiosamente o vosso advento:

“Eu vou criar novos céus, e uma nova terra;

o passado já não será lembrado, mas será experimentada a alegria

e a felicidade eterna daquilo que vou criar. Já não morrerá aí nenhum menino,

nem ancião que não haja completado os seus dias;

será ainda jovem o que morrer aos cem anos...” (Is 65,17ss).



Bornal das Letras - Portal do escritor J. Alves

© Copyright - www.bornaldasletras.com.br - Todos os direitos reservados.